Menu

Portal FOP - Unicamp

Av. Limeira, 901 - Bairro Areião
CEP: 13414-903 - Piracicaba - SP

.

Parceria Destaque

Parceria

Projeto de Pesquisadoras da Pós-graduação em Clínica Odontológica, área de Periodontia, é aprovado pela FAPESP em conjunto com Universidade do Reino Unido.

 

Ben Schevenfinal Cropped 230x230

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), a Universidade de Birmingham (UoB) e a Universidade de Nottingham (UoN), anunciaram no dia 25 de outubro de 2017, o resultado de uma chamada de acordo bilateral para financiamento de pesquisa em todas as áreas do conhecimento, entre pesquisadores do estado de São Paulo e das Universidades britânicas. 

Dentre os projetos aprovados está a pesquisa intitulada “Epigenetic regulation of osteogenic potential in mesenchymal stem cells derived from periodontal ligament” idealizada pelas pesquisadoras brasileiras Denise Carleto Andia (docente do Programa de Pós-Graduação em Clínica Odontológica da UNIP e colaboradora no PPGCO da FOP – UNICAMP), Karina Gonzales Silvério Ruiz (docente do Programa de Pós-Graduação em Clínica Odontológica, FOP – UNICAMP) e pelos pesquisadores britânicos Malgorzata Wiench and Ben Scheven, College of Medical and Dental Sciences, UoB.

Malgorzata wiench Cropped 230x230Com foco em melhorar as estratégicas em terapias de regeneração tecidual, a pesquisa tem como objetivo evoluir no processo de regulação da formação óssea, particularmente avaliando o impacto de mecanismos epigenéticos que estão envolvidos na formação do tecido ósseo. Para esta investigação, serão utilizadas células do ligamento periodontal, que é o tecido ao redor dos dentes, conhecidas por apresentarem a capacidade de se diferenciar em tecido ósseo (células mesenquimais). Porém, como estas células podem apresentar diferentes potenciais para formação óssea, o estudo se beneficiará justamente dessas diferenças para fazer uma comparação entre células que apresentam alto e baixo potencial de formação óssea. Utilizando esta comparação, a pesquisa responderá se as características epigenéticas diferem entre estas populações e se é possível identificar marcadores epigenéticos associados à diferenciação preferencial em células do tecido ósseo e que possam ser úteis em procedimentos clínicos. Respondendo a estas questões, a pesquisa visa preencher lacunas no conhecimento da biologia básica e metabolismo/formação óssea.

 

A parceria entre as pesquisadoras teve início em 2015, quando a Profa. Denise esteve no laboratório da Dra. Wiench como professora visitante na UoB, pelo programa UoB Brazil Visiting Fellowship e também pelo Auxílio Jovem Pesquisador (FAPESP). Por ter sido planejado para ser desenvolvido em todas as Instituições, o projeto permitirá que os pesquisadores troquem experiências profissionais, estreitando o relacionamento científico e o intercâmbio discente e docente entre as Instituições, inserindo novas informações sobre o tema na comunidade acadêmica e contribuindo para a formação científica de alunos envolvidos no projeto. O financiamento do projeto será dividido, em partes iguais, entre FAPESP e UoB e terá duração de dois anos.

Os projetos aprovados podem ser verificados no link http://www.fapesp.br/11340.

voltar ao topo