Menu

Portal FOP - Unicamp

Av. Limeira, 901 - Bairro Areião
CEP: 13414-903 - Piracicaba - SP

-

FOP recebe o prêmio de melhor tese de doutorado na área de Odontologia

O aluno João Gabriel S. Souza com seu orientador na Unicamp o prof. Valentim Adelino R. Barão (esquerda) e sua orientadora na University of Connecticut profa. Anna Dongari-Bagtzoglou (direita). O aluno João Gabriel S. Souza com seu orientador na Unicamp o prof. Valentim Adelino R. Barão (esquerda) e sua orientadora na University of Connecticut profa. Anna Dongari-Bagtzoglou (direita).

foto chamada siteO Prêmio CAPES de Tese reconhece os melhores trabalhos de tese de doutorado defendidos em programas de pós-graduação brasileiros de acordo com os seguintes critérios: originalidade do trabalho, relevância para o desenvolvimento científico, tecnológico, cultural, social e de inovação e o valor agregado pelo sistema educacional ao candidato. O Prêmio Capes de Tese 2020 premiou as melhores teses de doutorado defendidas em 2019, selecionadas em cada uma das áreas de avaliação reconhecidas pela CAPES.

No Prêmio Capes de Tese 2020 o trabalho desenvolvido pelo aluno João Gabriel Silva Souza do Programa de Pós-graduação em Clínica Odontológica (área de concentração em Prótese Dental) sob orientação do Prof. Dr. Valentim Adelino Ricardo Barão foi premiado como a melhor tese da área de Odontologia do Brasil defendida em 2019. O prêmio ressalta a qualidade e relevância científica dos estudos desenvolvidos pelo programa e pelo grupo do professor Valentim Barão.

A tese intitulada “Interação entre microrganismos em biofilmes orais e potencial de tratamento de superfície no titânio para redução da proliferação microbiana” foi composta por 3 artigos científicos publicados em revistas especializadas: Applied and Environmental Microbiology (IF: 4,016); ISME journal (IF:9,180); ACS Applied Materials & Interfaces (IF: 8,758). O objetivo principal da tese foi investigar interações microbianas em biofilmes crescendo na superfície do titânio, principal substrato utilizado na fabricação de implantes dentários, e o seu efeito para ativar processos inflamatórios e de destruição da mucosa oral em infecções peri-implantares. Além disso, após investigar fatores relacionados a etiopatogênese da doença peri-implantar, os autores desenvolveram uma superfície para implantes dentários com intuito de prevenir, reduzir e modular a adesão e proliferação microbiana, como estratégia terapêutica. Considerando o papel de biofilmes orais como principal agente etiológico das infecções peri-implantares e a presença de fungos e bactérias nestes biofilmes, de forma inédita e inovadora os autores avaliaram a interação entre Candida albicans e Estreptococos do grupo mitis na superfície do titânio utilizando um modelo de interface mucosa-substrato. A partir de técnicas moleculares e de engenharia tecidual, foi utilizado um modelo 3D tecidual que mimetiza a mucosa oral com intuito de avaliar os efeitos das interações microbianas no processo inflamatório e dano tecidual. Comprovado a habilidade desses microrganismos de interagir em biofilmes formados no titânio e com relevante potencial de dano tecidual, foi então investigado como Candida albicans e Streptococcus oralis interagem mediado por enzima bacteriana. Identificou-se que, a enzima bacteriana gtfR responsável por produzir polímeros que são parte da matriz de biofilmes é responsável por mediar essa interação. Interessantemente, essa interação mediada por tal enzima foi modulada pela superfície onde o biofilme está crescendo, no qual a enzima apresenta uma maior expressão gênica em biofilmes formados no titânio, comparado a superfície plástica ou tecidual. Enfatizado o papel desses biofilmes de causar dano tecidual, os autores desenvolveram então por tecnologia de plasma de baixa pressão uma superfície superhidrofóbica no titânio que foi capaz de reduzir a adesão bacteriana e de Candida albicans, o acúmulo de biofilme polimicrobiano e de modular a composição para um perfil microbiológico mais compatível com estado de saúde. Portanto, a tese identificou fatores relacionados a doença e o seu processo inflamatório, e como solução propôs uma nova superfície para controle do principal fator desencadeador da doença, formação de biofilmes.

Parte do trabalho foi desenvolvido pelo aluno durante o seu estágio sanduiche no exterior na University of Connecticut Health Center sob supervisão da Dra. Anna Dongari-Bagtzoglou. A tese ainda contou com a parceira multidisciplinar da UNESP-Sorocaba, da Universidade de Guarulhos (UNG) e das áreas de Periodontia e Bioquímica da FOP-UNICAMP.

Além do prêmio Capes de Tese 2020, os trabalhos da tese ainda foram premiados internacionalmente - 2020 Frechette Award pela IADR e o aluno foi um dos 3 pesquisadores da América Latina selecionados para o prêmio de travel grant como Early Career Scientists pela Federation of European Microbiological Society e Latin American Association for Microbiology para participação no 8th FEMS Congress of European Microbiologists (Glasgow, Escócia). Além disso, o artigo da superfície desenvolvida para implantes dentários foi matéria de destaque na reconhecida Sociedade Brasileira de Pesquisa em Materiais (SBPMat). O aluno e o orientador ressaltam, e agradecem a relevante contribuição de todos os envolvidos e colaboradores no projeto: Martinna Bertolini, Magda Feres, Elidiane Rangel, Francisco H. Nociti Júnior, Belén-Retamal Valdes, Andre Grassmann, Angela Thompson, Margaret Vickerman, Melissa Caimano, Raphael Costa, Bruna Nagay, Jairo Cordeiro, Amanda Bandeira, Kendra Mass e Jillian Mansfield, e o apoio financeiro das agências de fomento FAPESP e CAPES.

Para leitura dos artigos da tese acesse os links abaixo:

Artigo 1: https://aem.asm.org/content/86/9/e02950-19/article-info

Artigo 2: https://www.nature.com/articles/s41396-020-0608-4

Artigo 3: https://pubs.acs.org/doi/abs/10.1021/acsami.9b22741

voltar ao topo