Menu

.

FOP-Unicamp

Comissão dos Cursos e Serviços de Extensão

A+ A A-

Cursos de Extensão (25)

ANALGESIA RELATIVA OU SEDAÇÃO CONSCIENTE COM ÓXIDO NITROSO

Coordenador: Prof. Dr. Francisco Carlos Groppo


  • OBSERVAÇÃO: O curso atende as normas da Resolução CFO-51/2004 e permite a habilitação do cirurgião dentista na aplicação da analgesia relativa ou sedação consciente, com óxido nitroso.
  •  
  • Período de inscrição: 
  • Número de vagas: 18
  • Data limite para entrega da documentação:  
  • Início: 
  • Término: 
  • Oferecimento: Quintas-feiras das 13h30-17h30 e sextas-feiras 08h00-12h00 e das 13h30-17h30
  • Valor: 
  • Documentos necessários para matrícula:
  • Ficha de inscrição com termo de compromisso assinado (favor não assinar em testemunhas);
  • 01 cópia dos seguintes documentos:
    • CPF;
    • RG (frente e verso na mesma folha);
    • OBS: Não será aceito qualquer outro documento de identificação tais como Carteira Nacional de Habilitação (CNH), Carteira de Classe, Carteira de trabalho, etc.
    • Diploma de graduação (frente x verso) - caso não esteja em posse do certificado, será aceita provisoriamente a declaração de conclusão da graduação.
    • Para consultar outras informações e efetuar a inscrição consultar o link:http://www.extecamp.unicamp.br/extensao.asp
    • Obs.: Matrícula para alunos estrangeiros (Clique aqui)

 

OBJETIVOS DO CURSO

Capacitar os cirurgiões dentistas a utilizar a técnica de sedação consciente com a mistura de óxido nitroso e oxigênio

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

a) história do uso da sedação consciente com óxido nitroso:
1.a origem do uso do óxido nitroso.
2.o desenvolvimento da técnica de sedação.
3.a evolução dos equipamentos.
b) introdução à sedação:
1.conceitos e definições.
2.classificação dos métodos de sedação.
3.sinais objetivos e subjetivos da sedação consciente com a mistura de oxigênio e óxido nitroso.
c) emergências médicas na clínica odontológica e treinamento em suporte básico de vida (teórico-prático);
d) dor e ansiedade em Odontologia:
1.conceitos de dor e ansiedade.
2.fobias.
e) anatomia e fisiologia dos sistemas nervoso central, respiratório e cardiovascular:
1.estruturas anatômicas envolvidas na respiração.
2.mecânica respiratória e composição dos gases respiratórios.
3.estágios da depressão do sistema nervoso central.
f) avaliação física e psicológica do paciente:
1.história médica (anamnese).
2.exame físico (sinais vitais, inspeção visual, funções motoras).
3.classificação do estado físico do paciente (ASA).
g) monitoramento durante a sedação:
1.monitoramento dos sinais vitais: 
2.pulso, pressão arterial, respiração.
3.monitoramento, através de equipamentos (oximetria).
h) farmacologia do óxido nitroso:
1.preparação e propriedades químicas e físicas.
2.solubilidade e potência.
3.farmacocinética e farmacodinâmica.
4.ações farmacológicas no organismo.
5.contraindicações.
i) a técnica de sedação consciente com a mistura de oxigênio e óxido nitroso:
1.visita prévia e instruções.
2.preparação do equipamento.
3.preparação do paciente.
4.administração dos gases e monitoramento.
5.liberação do paciente.
j) equipamento de dispensação da mistura de oxigênio e óxido nitroso: 
1.tipos de máquinas de dispensação da mistura de oxigênio e óxido nitroso.
2.componentes das máquinas de dispensação.
3.cilindros de armazenagem dos gases (cilindro de óxido nitroso e cilindro de oxigênio).
4.componentes para a dispensação (mangueira, tubos e conexões).
5.máscaras e cânula nasal.
6.equipamentos para remoção ambiental do óxido nitroso (exaustão).
k) segurança no manuseio do equipamento e dos gases.
l) vantagens e desvantagens da técnica.
m) complicações da técnica.
n) abuso potencial, riscos ocupacionais e efeitos alucinatórios do óxido nitroso.
o) adequação do ambiente de trabalho.
p) normas legais, bioética e recomendações relacionadas com o uso da técnica de sedação consciente com a mistura de oxigênio e óxido nitroso.
q) prontuário para o registro dos dados da técnica de sedação consciente com a mistura de oxigênio e óxido nitroso.
r) Avaliação teórico-prática.

 

BIBLIOGRAFIA

Eduardo Dias de Andrade; José Ranali. Emergências Médicas em Odontologia. 3ª Edição. São Paulo, Editora Artes Medicas. 2011. 172 p.
Eduardo Dias de Andrade. Terapêutica Medicamentosa em Odontologia. 3ª Edição. São Paulo, Editora Artes Medicas. 2014. 256 p.
Morris S. Clark e Ann L. Brunick. Manual de sedação com óxido nitroso e oxigênio. Tradutor: José Ranali et al. 1ª Edição. Campinas, Editora da UNICAMP. 2013. 352 p.

 

 

ODONTOLOGIA RESTAURADORA ESTÉTICA

Coordenadora: Profª. Drª. Vanessa Cavalli Gobbo 


  • Período de inscrição: 
  • Número de vagas: 20
  • Data limite para entrega da documentação: 
  • Início: 
  • Término: 
  • Oferecimento: Segundas-feiras, quizenalmente, das 08h30-12h30 e das 14h00-18h00
  • Valor: 

Documentos necessários para matrícula:

  • Ficha de inscrição com termo de compromisso assinado (favor não assinar em testemunhas);
  • 01 cópia dos seguintes documentos:
    • CPF;
    • RG (frente e verso na mesma folha);
    • OBS: Não será aceito qualquer documento de identificação tais como Carteira Nacional de Habilitação (CNH), Carteira de Classe, Carteira de trabalho, etc.

    • Certificado de conclusão de ensino médio, de curso técnico ou diploma de graduação (frente x verso) 
  • Obs.: Matrícula para alunos estrangeiros (Clique aqui)

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

Aprimoramento e aplicação de novas técnicas e materiais restauradores diretos e indiretos nas diversas situações clínicas que englobam a reabilitação bucal, baseados em evidências científicas. 
Os temas abordados serão: 
Planejamento Estético Digital e Enceramento Diagnóstico 
Conceitos atuais de clareamento de dentes vitais e não-vitais
Adesivos Dentais 
Resinas compostas
Resinas Bulk Fill e Sistemas de fotoativação: técnicas de inserção e escultura
Restaurações estéticas em dentes anteriores, reanatomização  e seleção de cor 
Pinos pré-fabricados estéticos
Sistemas cerâmicos e sistema CAD – CAM
Coroas, Laminados, Lentes de Contato
Inlay/Onlay/Overlay em porcelana, cerômero e materiais híbridos
Técnicas de moldagem e restaurações provisórias
Cimentação adesiva de peças cerâmicas e materiais híbridos

 

OBJETIVOS
Proporcionar conhecimento teórico baseado em evidências científicas de novos materiais diretos e indiretos aplicados à Odontologia Estética e treinar o profissional no emprego e indicação destes materiais e técnicas.
 

BIBLIOGRAFIA

Hirata, R. Shortcuts em Odontologia Estética. 1a Edição, 2016. Editora Quintessence
Hirata R., Tips – Dicas em Odontologia Estética. Editora Santos, 2011.
Reabilitação Estética e Funcional com Restaurações Cerâmicas. Scopin de Andrade, Oswaldo. . 1a Edição, 2015.

Restaurações adesivas de porcelana na dentição anterior – Uma abordagem Biomimética. Magne, P e Belser, U. Santos Editora. 1a. Reimpressão. 2014.

PREPARATÓRIO PARA CONCURSO DE PROVIMENTO DE CARGO DOCENTE

Coordenadora: Profª. Dra. Vânia Célia Vieira de Siqueira


  • Período de inscrição: 25/03/2019 a 15/07/2019
  • Número de vagas: 20
  • Data limite para entrega da documentação: 19/07/2019
  • Início: 02/08/2019
  • Término: 08/11/2019
  • Oferecimento: sextas-feiras das 13h30-17h30
  • Valor: R$ 3.300,00 à vista ou em 5 parcelas de R$660,00, através de boleto bancário com 1° vencimento em 24/07/2019.

Documentos necessários para matrícula:

  • Ficha de inscrição com termo de compromisso assinado (favor não assinar em testemunhas);
  • 01 cópia dos seguintes documentos:
    • CPF;
    • RG (frente e verso na mesma folha);
    • OBS: Não será aceito qualquer outro documento de identificação tais como Carteira Nacional de Habilitação (CNH), Carteira de Classe, Carteira de trabalho, etc.
    • Diploma de graduação (frente x verso) - caso não esteja em posse do certificado, será aceita provisoriamente a declaração de conclusão da graduação.
    • Para consultar outras informações e efetuar a inscrição consultar o link: https://www.extecamp.unicamp.br/extensao.asp
    • Obs.: Matrícula para alunos estrangeiros (Clique aqui)

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

  • Oferecimento de ferramentas que capacitem a pessoa a se preparar para participar de concursos para provimento de cargo docente incluindo técnicas de como falar em público com autoconfiança, desenvoltura e dinamismo, desenvolvimento de habilidades que a auxiliarão a controlar o medo, eliminar a inibição, melhorar a dicção, entonação e impostação da voz, melhorar o vocabulário, adequar o vestuário para o concurso, criar empatia com a banca examinadora. Além disso, o participante receberá informações de como realizar a leitura analítica do edital do concurso, como coordenar as cores na composição de slides para a aula teórica do concurso e na aplicação mais adequada das tecnologias disponíveis para apresentação da mesma, como elaborar planos de aula, como elaborar e apresentar o projeto de pesquisa, e receberá informações sobre como elaborar o memorial descritivo e como apresentar os documentos comprobatórios
  •  
  • OBJETIVOS DO CURSO

  • Oferecer ao participante técnicas que o capacite tecnicamente para participar de concursos de provimento de cargo docente.


BIBLIOGRAFIA

  • Polito, R. Como Falar Bem e Sem Inibições. 2006, 111 ed., 311p. Editora Saraiva
    Shinyashiki. R. O Segredo das Apresentações Poderosas. 2013, 1ª ed. Editora Gente 
    Cunha, R S; Spina A L.Como Falar Bem em Público. 2013, 4 ed., 139 p. Editora Impetus
    Perelman, C; Olbrechts, L. Tratado da Argumentação. 2014, 3 ed., 680p. Editora Martins Fontes 
    Douglas, W. Tudo o que você precisa saber sobre como passar em provas e concursos e nunca teve a quem perguntar. 2000, 1ª Ed.; Editora Impetus

ANTROPOLOGIA FORENSE E ANATOMIA APLICADA

Coordenador: Prof. Dr. Felippe Bevilacqua Prado


  • Período de inscrição: 
  • Número de vagas: 20
  • Data limite para entrega da documentação: 
  • Início: 
  • Término: 
  • Valor: 

Documentos necessários para matrícula:

  • Ficha de inscrição com termo de compromisso assinado (favor não assinar em testemunhas);
  • 01 cópia dos seguintes documentos:
    • CPF;
    • RG (frente e verso na mesma folha);
    • OBS: Não será aceito qualquer documento de identificação tais como Carteira Nacional de Habilitação (CNH), Carteira de Classe, Carteira de trabalho, etc.

    • Diploma de graduação (frente x verso) - caso não esteja em posse do diploma, será aceita provisoriamente a declaração de conclusão da graduação.

  • Obs.: Matrícula para alunos estrangeiros (Clique aqui)

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

INTRODUÇÃO À ANTROPOLOGIA FORENSE: Histórico e objetivos. Identificação da espécie e estado da arte. Conceitos, classificação e análises.
ANATOMIA APLICADA – OSTEOLOGIA: Tecido ósseo. Anatomia de crânio, esqueleto axial e esqueleto apendicular. Variações esqueléticas (imaturos, fragmentações, número de indivíduos e identificação).
ANTROPOLOGIA DE CAMPO E TAFONOMIA: A escavação e suas fases. A arqueologia forense. Desastres de massa. A identificação dos restos humanos e contabilização do número mínimo de tempo decorrido desde a Morte; Noções de Entomologia Forense. 
AVALIAÇÃO DO PERFIL BIOLÓGICO: sexo, idade, estatura e ancestralidade.
ANÁLISE DOS TRAUMATISMOS ÓSSEOS: tipos e causas da morte. Ação contundente, ação corto-contundente, ação perfuro-contundente, e ação térmica.
IDENTIFICAÇÃO EM ANTROPOLOGIA FORENSE: reconhecimento x identificação; identificação pessoal em Antropologia Forense (no vivo e no cadáver) e outras ciências forenses; a patologia e variantes morfológicas; Reconstrução facial; admissibilidade da prova. ANTROPOLOGIA FORENSE EM DESASTRES DE MASSA: aplicação nos casos de DVI.
CONFECÇÃO DE LAUDOS: Tipos de laudos, despojos, antropológico, perfil biológico.
NOÇÕES GERAIS SOBRE METODOLOGIA CIENTÍFICA: pesquisa científica em bases de dados internacionais.
ÁREAS AFINS À ANTROPOLOGIA FORENSE E NOVAS TECNOLOGIAS: perspectivas futuras, tecnologias tridimensionais

 

OBJETIVOS

Fornecer os conhecimentos atualizados sobre a antropologia forense e anatomia aplicada, designadamente nas metodologias usadas na identificação e na avaliação da causa e circunstância da morte. Oferecer bases teóricas científicas e inovadoras que capacitem o profissional a assessorar práticas na área de Antropologia Forense; oferecer bases que o capacitem a inovar metodologias na área de Antropologia Forense

 

BIBLIOGRAFIA

Blau S. Ubelkaer D. Handbook of forensic Anthropology and archaeology. Walnut Creel. Left Coast Press. 2009.
Buikstra J, Ubelaker D. Standards for data collection from human skeletal remains. Proceedings of a Seminar at the Filed Museum of Natural History. Fayetteville, Arkansas (Arkansas Archaeological Survey Research Series; 44). 1994.
Couto RC. Perícias Em Medicina & Odontologia Legal.  Med Book Editora Cientifica LTDA, 2011.
Daruge E, Daruge Júnior E, e colaboradores. Tratado de Odontologia Legal e Deontologia. Grupo GEN, Editora Santos, 2017.
Kimmerlee E, Barybar JP. Skeletal trauma. Identification of injuries resulting from human rights abuse and armed conflicts. CRC Press Boca Raton. 2008.
Moore KL. Anatomia Orientada Para a Clínica. 7ª Edição. Editora: Guanabara Koogan - Grupo GEN, 2014.
Scheuer L, Black S. Developmental Juvenile Osteology. London. Academic Press. 2000.
Schmitt A, Cunha E, Pinheiro J. Forensic Anthropology and Medicine. Humana Press Editora, 2006.
White TD, Folkens PA. The human bone manual. AP Editora, 2004

 

 

 

BIOINFORMÁTICA APLICADA À IDENTIFICAÇÃO DE VARIAÇÕES NO CÓDIGO GENÉTICO ASSOCIADAS A DOENÇAS (EAD)

Coordenador: Prof. Dr. Francisco Humberto Nociti Júnior

  • Período de inscrição: 01/04/2019 a 19/07/2019
  • Número de vagas: 30
  • Data limite para entrega da documentação: 23/07/2019
  • Início: 05/08/2019
  • Término: 29/11/2019
  • Oferecimento: 3 horas de dedicação semanais (à distância) (Haverá uma avaliação presencial, com data a ser definida)
  • Valor: R$1.250,00 à vista ou em 2 parcelas de R$625,00 ou em 4 parcelas de R$312,50 através de boleto bancário com 1º vencimento em 26/07/2019
  • DESCONTO DE 15% PARA ALUNOS E EX-ALUNOS DA UNICAMP

Documentos necessários para matrícula:

  • Ficha de inscrição com termo de compromisso assinado (favor não assinar em testemunhas);
  • 01 cópia dos seguintes documentos:
    • CPF;
    • RG (frente e verso na mesma folha);
    • OBS: Não será aceito qualquer documento de identificação tais como Carteira Nacional de Habilitação (CNH), Carteira de Classe, Carteira de trabalho, etc.

    • Diploma de graduação (frente x verso) - caso não esteja em posse do diploma, será aceita provisoriamente a declaração de conclusão da graduação.

    • Para consultar outras informações e efetuar a inscrição consultar o link: https://www.extecamp.unicamp.br/extensao.asp
    • Obs.: Matrícula para alunos estrangeiros (Clique aqui)

OBJETIVOS DO CURSO

  • Este curso visa fomentar o conhecimento sobre as metodologias disponíveis para a identificação de variações no código genético que levam a doenças genéticas humanas, focando principalmente no uso de ferramentas computacionais de acesso aberto e fontes de informação de domínio públicos. 
    O curso visa disseminar o conhecimento, entre os profissionais da área da saúde, a cerca do uso das diversas ferramentas computacionais de pesquisa e de análise de dados genéticos. Na era da informação, o uso de ferramentas computacionais na pesquisa científica tornou-se de extrema relevância, representando um das principais alternativas para impulsionar a pesquisa e melhorar a qualidade das publicações a um custo muito baixo. Além disso, as análises computacionais podem antecipar previsões que permitem delinear melhor os estudos funcionais in vitro ou in vivo (quando necessários), cujo custo de execução são extremamente elevados, evitando o desperdício de recursos financeiros e tempo.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

  • O curso visa a disseminação do conhecimento sobre as atuais tecnologias de sequenciamento e emprego das ferramentas de bioinformática existentes, principalmente os programas baseados em web (open source) e banco de dados de domínio público, para a identificação de variações no código genético que são responsáveis por doenças humanas.
     
    O curso versará sobre os seguintes temas:
    1) Métodos de obtenção de material genético (DNA de sangue e saliva)
    2) Construção de oligos para detecção/validação de variações genéticas específicas
    3) PCR convencional e eletroforese
    4) Padrões de herança genética e construção de Heredograma
    5) Métodos de identificação de mutações associadas a doenças genéticas e análise de dados genéticos (Sanger sequencing e Next Generation Sequencing) 
    6) Pesquisa em base de dados de domínio público, incluindo catálogos de doenças humanas com componente genético, base de dados de sequências de genes e proteínas e de informação funcional, base de dados de informação cristalográfica e de estrutura tridimensional, entre outros. 
    7) Uso de programas de predição de impacto funcional, alinhamento de múltiplas sequências e análise filogenética. 
    8) Identificação do perfil de proteínas, motifs e domínios funcionais.
    9) Análise da estrutura da proteína, modelagem 3D e interações moleculares.
  •  

BIBLIOGRAFIA

  • 1. Posada, D. Bioinformatics for DNA Sequence Analysis (Methods in Molecular Biology). 2009.
    2. Alphey, L. DNA sequencing: from experimental methods to bioinformatics. 1997.
    3. Lewin, B. Genes IX. 9. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009. 912 p. 
    4. Trend, R. J. A. Clinical Bioinformatics (Methods in Molecular Biology). 2014. Springer Protocols.
    5. Studer RA, Dessailly BH, Orengo CA. Residue mutations and their impact on protein structure and function: detecting beneficial and pathogenic changes. Biochem J 2013; 449(3):581-94. 13. 
    6. Reumers J, Schymkowitz J, Rousseau F.  Using structural bioinformatics to investigate the impact of non-synonymous SNPs and disease mutations: scope and limitations. BMC Bioinformatics 2009; 10:S9. 
    7. Griffiths AJF, Miller JH, Suzuki DT, et al. An Introduction to Genetic Analysis. 7th edition. New York: W. H. Freeman; 2000. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK21766/ 
     

CAPACITAÇÃO PARA DIAGNÓSTICO E INTERVENÇÃO TERAPÊUTICA DAS DISFUNÇÕES TEMPOROMANDIBULARES

Coordenadora: Prof. Dr. Paulo Henrique Ferreira Caria

·         Período de inscrição: 

·         Número de vagas: 30

·         Início: 

·         Término: 

·         Oferecimento: Quinta, sexta e sábado das 08h00-12h00 e das 13h00-19h00

·         Valor: 

        Documentos necessários para matrícula:

·         Ficha de inscrição com termo de compromisso assinado (favor não assinar em testemunhas);

·         01 cópia dos seguintes documentos:

  • CPF;
  • RG (frente e verso na mesma folha);

OBS: Não será aceito qualquer outro documento de identificação tais como Carteira Nacional de Habilitação (CNH), Carteira de Classe, Carteira de trabalho, etc.

  • Diploma de graduação (frente x verso) - caso não esteja em posse do diploma, será aceita provisoriamente a declaração de conclusão da graduação.
  • Para consultar outras informações e efetuar a inscrição consultar o link:http://www.extecamp.unicamp.br/extensao.asp
  • Obs.: Matrícula para alunos estrangeiros (Clique aqui)

 

OBJETIVOS DO CURSO

CAPACITAR O ALUNO NO DIAGNÓSTICO E NO MANEJO DOS SINAIS E SINTOMAS DE DISFUNÇÕES TEMPOROMANDIBULARES MIOGÊNICAS OU ARTROGÊNICAS

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

ARTICULAÇÃO TEMPOROMANDIBULAR

MÚSCULOS DA MASTIGAÇÃO

ANATOMIA CRANIO CERVICAL

FISIOLOGIA DA DOR

ASPECTOS VINCULADOS AO DIAGNÓSTICO DAS DISFUNÇÕES TEMPOROMANDIBULARES

FATORES DESENCADEANTES

FATORES PERPETUANTES

FATORES PREDISPONENTES

FATORES CONFUNDENTES

ELETROMIOGRAFIA

DETERMINANTES DA OCLUSÃO

FARMACOLOGIA E TOXINA BOTULÍNICA NA DTM

APARELHO DE DESOCLUSÃO

FISIOTERAPIA NA DTM

ACUPUNTURA NA DTM

CIRURGIA NA DTM

 

BIBLIOGRAFIA

OKESON JP. Tratamento das Desordens Temporomandibulares e Oclusão.7 ed. São Paulo, Ed. Elsevier. 2013

PAIVA HJ. Noções e Conceitos Básicos em Oclusão, Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial. São Paulo, Ed. Santos. 2008.

BARBOSA VCS, BARBOSA FS. Fisioterapia nas Disfunções Temporomandibulares. São Paulo, Phorte Ed.2009.

QUINTO CA. Classificação e tratamento das disfunções temporomandibulares: qual o papel do fonoaudiólogo notratamento dessas disfunções? 2007, REV CEFAC. (12):13-22.

LIMA FS, MEJIA DPM. O Benefício da Acupuntura no tratamento de disfunções temporomandibulares. http://www.cieph.com.br/site_novo/downloads/Livros/Acupuntura%20Classica%20Chinesa% 20-%20Livro.pdf>. Acesso em: 24/03/16

CARRARA SV, CONTI PCR, BARBOSA JS. Termo do 1º Consenso em Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial. Dental Press J Orthod 2010 May-June;15(3):114-20

PRÓTESE

Coordenador: Prof. Dr. Frederico Andrade e Silva


  • Período de inscrição: 
  • Número de vagas: 
  • Duração do Curso: 
  • Data limite para entrega da documentação: 
  • Início: 
  • Término: 
  • Oferecimento: 
  • Valor:  
  •  

Documentos necessários para matrícula:

  • Ficha de inscrição com termo de compromisso assinado (favor não assinar em testemunhas);
  • 01 cópia dos seguintes documentos:
    • CPF;
    • RG (frente e verso na mesma folha);
    • OBS: Não será aceito qualquer documento de identificação tais como Carteira Nacional de Habilitação (CNH), Carteira de Classe, Carteira de trabalho, etc.
    • Diploma de graduação (frente e verso) caso não esteja em posse do diploma, será aceita provisoriamente a declaração de conclusão da graduação.
  • Obs.: Matrícula para alunos estrangeiros (Clique aqui)

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

Fundamentos que regem a oclusão em dentados, dentados parciais e desdentados.
Próteses Fixas: imersão teórica sobre a qualidade dos pilares naturais e ósseointegrados, unitários ou associados com próteses parciais removíveis ou pontes; a abordagem sobre a conveniência atual dos protocolos fixos; a verdade sobre próteses com coping’s metálicos ou não e as próteses sem nenhum tipo de coping (metálico ou não). 
Próteses Totais: a abordagem sobre os erros mais frequentes de moldagem e oclusão; a forma de equilíbrio das próteses totais mesmo em pacientes com rebordo negativo; e, a retenção e estabilidade de próteses totais parafusadas em implantes e sobre sistemas o’ring em dentes naturais e implantes ósseointegrados. 

Próteses Removíveis: abordagem dos aspectos estéticos dos grampos e a conveniência da resina vestibular nas próteses classe I, II e IV de Kennedy em próteses convencionais; imersão na importância do baixo custo, do grau de estética, estabilidade e retenção da PPR sobre sistema o’ring; e, especial a importância das moldagens nas classes I e II de Kennedy para a estabilidade das próteses removíveis.

 

OBJETIVOS

Abranger os fundamentos que regem a oclusão em dentados, dentados parciais e desdentados. Propiciar conhecimentos teóricos e prática laboratorial no âmbito das Próteses Fixas, Próteses Totais e Próteses Removíveis.

BIBLIOGRAFIA

1. Simons D, Simons l, Travell J. Myofascial Pain and Dysfunctio: The Trigger Point Manual. Volume 1: The upper extremities, 2a ed., 2005, Artmed Editora.
2. Selvaratnam P, Niere K, Zuluaga M. Headache, Orofacial Pain and Bruxism, 1a ed, 2009, Churchill Livingstone, Elsevier.
3. Meht NR, Maloney GE, Banaa DS, Scrivani SJ. HEAD, Face, and Neck Pain: Science Evaluation, and Management. 1a ed. 2009, John Wiley and Sons, Inc., Hoboken, New Jersey.
4. Gerber A, Syeinhardt G, Carmichael RP. Dental Occlusion and the Temporomandibular Joint. 1990, Quintessense Publishing Co, In, Chicago, Illinois.
5. Planas P. Reabilitação Neuro-oclusal. Trad Wilma Alexandre Simões, 1988. Medsi Editora Médica.
6. Dawson PE. Functional Occlusion: Fron TMJ to Smile Design. 2007, Mosby Elsevier.
7. Solberg WK. Disfunções e Desordens Temporonadibulares. 1989. Livraria Ed Santos.
8. SantoS Jr, Fichman DM. Escultura Dental: Na Clínica e no Laboratório. 1982, 4a ed Artes Médicas.
9. Mesquita E, Cé G, Thaddeu Filho M. Prótese Unitária. 1a ed. 2008. Editora Ponto.
10. Haga M, Akira N. Técnicas para a Confecção de Facetas Laminadas em Porcelana. Tradução Maria Inês Galan, 1a ed., 1995. Livraria Editora Santos. 
11. Shillingburg HT, Kessler JC. Restauração Protética dos Dentes Tratados Endodonticamente. 1a ed. 1987, Editora Quintessense Ltda.
12. Fradeani M. Reabilitação Estética em Prótese Fixa: Análise Estética, Volume 1. 2006 Quintessesse Editora Ltda
13. Silva FA. Pontes Parciais Fixas e o Sistema Estomatognático. 1a ed. 1993. Editora Santos
14. Domitti S. Sistematização do Ensino Integrado da Prótese Total. 1a ed., 1989 Livraria Editora Santos.
15. Shafie HR. Overdentures sobre Implantes: Manual Clínico e Laboratorial. Tradução Gabriela Lengeloh, 1a ed., 2009. Atmed Editora.

 

16. Misch CE. Implantes Dentários Comtemporâneos. Tradução Maria de Lourdes Giannini, 2a ed., 2000. Livraria Editora Santos.

PERÍCIAS JUDICIAIS E AD HOC

Coordenador: Prof. Dr. Luiz Francesquini Júnior


  • Período de inscrição: 
  • Número de vagas: 24
  • Data limite para entrega da documentação: 
  • Início: 
  • Término: 
  • Valor: 

Documentos necessários para matrícula:

  • Ficha de inscrição com termo de compromisso assinado (favor não assinar em testemunhas);
  • 01 cópia dos seguintes documentos:
    • CPF;
    • RG (frente e verso na mesma folha);
    • OBS: Não será aceito qualquer documento de identificação tais como Carteira Nacional de Habilitação (CNH), Carteira de Classe, Carteira de trabalho, etc.

    • Diploma de graduação (frente x verso) - caso não esteja em posse do diploma, será aceita provisoriamente a declaração de conclusão da graduação.

  • Obs.: Matrícula para alunos estrangeiros (Clique aqui)

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

- FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA SOBRE PERÍCIAS E PERITOS;
- PROCESSO DE HABILITAÇÃO JUNTO AOS FÓRUNS;
- ENTENDIMENTO DAS PRINCIPAIS FASES PROCESSUAIS;
- ELABORAÇÃO DE DOCUMENTOS ODONTO-LEGAIS;
- PRÁTICA PERICIAL CIVIL, CRIMINAL E TRABALHISTA,COM DISCUSSÃO DA CASUÍSTICA FORENSE.
 

OBJETIVOS

CAPACITAR O CIRURGIÃO-DENTISTA E DEMAIS PROFISSIONAIS DA ÁREA DA SAÚDE A REALIZAR PERÍCIAS JUDICIAIS COMO PERITO OFICIAL E PERITO "AD HOC".

 

BIBLIOGRAFIA

AFFONSO JÚNIOR, C. M. Acidentes de trabalho. Jus Navigandi, v. 4, n.45, set., 2000. Disponível em: . Acesso em: 19 set. 2005.
 
ALANKO, K. et al. Occupational skin diseases among dental nurses. Contact Dermatitis, v.  50, n. 2, p. 77-82, 2004.
 
ALCÂNTARA, H. R. Perícia Médica Judicial. 2. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.
 
ALCÂNTARA, H. R. Toxicologia Clínica e Forense. 2. ed. São Paulo: Andrei, 1985.
 
ANDRADE, M. Dores do Ofício. Rev. Assoc. Bras. Odontol. São Paulo, v. 8, n. 1, p. 8-10, 2000.
 
BAR-SELA, S. et al. Medical findings in nickel-cadmium battery workers. Isr J Med Sci, v. 28, n. 8-9, p. 578-83, 1992.
 
BELLUSCI, S. M. Doenças profissionais ou do trabalho. 2. ed. São Paulo: Senac, 1999.
 
BRASIL. Ministério da Saúde do Brasil. Organização Pan-Americana da Saúde no Brasil. Doenças relacionadas ao trabalho: manual de procedimentos para os serviços de saúde. Brasília: Ministério da Saúde do Brasil; 2001. 580 p. (Série A. Normas e Manuais Técnicos; n.114).
 
BRASIL. Ministério da Saúde do Brasil. Representação no Brasil da OPAS/OMS. Doenças relacionadas ao trabalho: Manual de Procedimentos para os Serviços de Saúde. Brasília: Ministério da Saúde do Brasil. Editora MS, 2001.
 
BRANDIMILLER, P. A. Perícia Judicial: em acidentes e doenças do trabalho. São Paulo: Senac, 1996.
 
BRINÕN, E. N. Lesiones e Iatrogenias en Odontologia Legal. Buenos Aires: Cathedra Júridica, 2006.
 
CARNEIRO, S. C. et al. Occupational stress among Brazilian Oral – Maxillofacial Surgeons. Med. Oral Patol Oral Cir Bucal, v. 14, n. 12, p. 646-9, 2009.
 
CERULLI, G. et al. Os ferimentos crânio faciais relacionados com futebol. J Craniofac Surg, v. 13, n. 5, p. 627-30, 2002.
 
COLLEOLI, N. et al Ruídos industriais, perturbações auditivas e sua profilaxia. Rev. Bras. de Saúde Ocupacional, v. 36, p. 77-80, 1981.
 
DIB FILHO, E. Perícias trabalhistas odontológicas - Aspectos éticos e legais. 2006. Monografia (Graduação em Odontologia) – Faculdade de Odontologia, São Leopoldo Mandic, Campinas, 2006.
 
DOUCERON, H, et al. Long-lasting postmortem viability of human immunodeficiency vírus, a potencial risk in forensic medicine practice natural disasters, corpses and the risk of infectious diseases. Forensic Sci Int, v. 60, n. 1-2, p. 61-6, 1993.
 
FRANÇA, G. V. Medicina Legal. 12. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2012.
 
GARBIN, C. A. S; SALIBA, O; GONÇALVES, P. E. Síndrome de Burnout: o estresse do CD moderno. Rev.Assoc.Paul.Cir.Dent, v. 60, n. 2, p. 131-3, 2006.
 
GASNEER, R. et al.  . Moutainbiking a dangerous sport: comparasion with bicycling on oral and maxillofacial trauma. Int. J. Oral Maxillofac. Surg, v. 28, n. 3, p. 188-91, 1999.
 
GASSNER, R. et al. Prevalence of dental trauma in 6000 patients with facial injuries: implications for prevention. Oral Surg Oral Med Oral Pathol Oral Radiol Endod, v. 87, n. 1, p. 27-33, 1999.
 
GHASEMI, J. M. et al. Latex gloves allergy in dental workers, Iran. Pak J. Biol Sci, v. 10, n. 7, p. 1068-72, 2007.
 
GOPALAKRISHNA, G; PEEK-ASA, C; KRAUS, J. F.  Epidemiology features of facial injuries among motorcyclists. Ann Emerg.Med, v. 3, n. 4, p. 425-30, 1998.
 
GOZZO, A. Verificação do grau de conhecimento dos CDs da cidade de rio das Pedras-SP e região, sobre traumatologia da face de interesse na Odontologia do Trabalho. Monografia (Graduação em Odontologia) - Faculdade de Odontologia, São Leopoldo Mandic, Campinas, 2006.
 
HACH, I. O. et al. Maxillofacial trauma related to work acidents: a new concept of a hospital-based full eletronic occupatioonal trauma serveillance system. Occup Med (Lond), v. 52, n. 1, p. 45-8, 2002.
 
HENRY, K. et al. Recovery of HIV at autopsy natural disasters corpses and the risk of infectious diseases. N Engl J Med, v. 321, n. 26, p. 1833-4, 1989.
 
HENRY, K, et al. Recovery of HIV at autopsy natural disasters corpses and the risk of infectious diseases. N Engl J Med, v. 321, n. 26, p. 1833-4, 1989.
 
HILL, C. M. et al.  A one-year review of maxillofacial sports injuries treated at an accident and emergency department. Br J Oral maxillofac. Surg, v. 36, n. 1, p. 44-47, 1998.
 
HUELKE, D. F; MOORE, J. L; OSTROM, M. Air bag injuries and occupant protection. J.Trauma, v. 33, n. 6, p. 894-8, 1992.
 
ILZUKA, T; RANDELL, T; GUVEN, O; LINDQVIST, C. Maxillofacial fractures related to work accidents. J. Craniomaxillofac Surg, v. 18, n. 6, p. 255-9, 1990.
 
LICDA, G. E. S. Z. The new dilemma in labor Law: psycological and moral harassment at work. Med. Leg. Costa Rica, v. 22, n. 2, p. 1-16, 2005.
 
LOPES, A; GENOVESE W. J. Doenças profissionais do Cirurgião-Dentista. São Paulo: Pancast Editorial, 1991.
 
LOREZONI, J. A; MORAES, C. J. Traumatismos faciais - revisão de 124 casos. Saúde, v. 15, n. 1 e 2, p. 97-104, 1989.
 
MALCOLM, D; PAUL, E. Erosion of the teeth due to sulphuric acid in the battery industry British. Journal of Indl. Medicine, v. 18, p. 63-9, 1961.
 
MARKUS, G. Manual Prático de Medicina Legal (Judiciária). São Paulo: Sugestões Literárias, 1976.
 
MAZZILLI, L. E. N. Odontologia do Trabalho. São Paulo: Santos; 2003.
 
MENDES, R. Patologia do Trabalho. 2.ed. São Paulo: Atheneu, 2005. 1 v.
 
MENEZES, J. S. R; PAULINO, N. J. A. Sobre acidente do trabalho incapacidade e invalidez. São Paulo: LTR, 2002.
 
MURPHY JR, R. X, et. al. The influence of airbag and retraining devices on the patterns of facial trauma in motor vehice collisions. Plast Reconstr.Surg, v. 105, n. 2, p. 516-20, 2000.
 
NYBERG, M; SUNI, J; HALTIA, M. Isolation of human immunodeficiency virus (HIV) at autopsy one to six days post mortem natural disasters, corpses and the risk of infectious diseases. Am J. Clin.Pathol, v. 94, n. 4, p. 422-5, 1990.
 
OLIVEIRA, J. R; SLAVUTZKY, S. M. B. A síndrome de burnout nos cirurgiões dentistas de Porto Alegre, RS. Rev Fac Odontol Porto Alegre, v. 42, n. 2, p. 45-50, 2001.
 
PEDROTTI, I. A. Doenças Profissionais ou do Trabalho. 2. ed. São Paulo: Universitária de Direito, 1998.
 
PÉREZ, J. A. Efectos de las enfermedades y secuelas con la profesión. Med. Leg Costa Rica, v.17, n. 2, p. 1-6, 2001.
 
PETERSEN, P. E; GORMSEN, C. Oral conditions among german battery factory workers. Community Dental Oral Epidemiol, v. 19, n. 2, p. 104-6, 1991.
 
PETERSEN, P E; HENMAR, P. Oral conditions among workers in the Danish Granite industry. Scand J. Work Environ Health, v. 14, n. 5, p. 328-31, 1988.
 
RAMAZZINI, B. As doenças dos trabalhadores. 3. ed. São Paulo: Fundacentro, 2000.
 
ROBIN, J. G. Effects of noise made by the dental turbine drill. Dent. Practioner, v. 10, p. 141-52, 1960.
 
RODRIGUES, A. A. Doenças bucais que afetam os trabalhadores – aspectos éticos e legais. Monografia (Graduação em Odontologia) - Faculdade de Odontologia, São Leopoldo Mandic, Campinas, 2006.
 
SANTANA, V. et al. Acidentes de trabalho não fatais: diferenças de gênero e tipo de contrato de trabalho. Cad Saúde Pública, v. 19, n. 2, p. 481-93, 2003.
 
SAVAGE, S. R; FULMER, R. S; STEVENS, T. Stress coping skills for the dental profession. J Tenn Dent Assoc, v. 63, n. 3, p. 44-6, 1983.
 
SZYMANSKA, J.  Disorders of the musculoskeletal system among dentists from the aspect of ergonomics and prophylaxis. Ann Agric Environ Med, v. 9, p. 169-173, 2002.
 
TEIXEIRA, K. C. P. M. Estresse e suas consequências no ambiente do trabalho. Monografia. (Graduação em Odontologia) - Faculdade de Odontologia, São Leopoldo Mandic, Campinas, 2007.
 
THORETTE, C; et al. Pulmonary disease in dental – laboratory technicians. Rev. Mal. Respir, v. 23, n. suppl.2, p. 4S7 – 4S16, 2006.
 
TULI, T. et al. Dentofacial trauma in sport accidents. Gen Dent, v. 50, n. 3, p. 274-9, 2002.
 
TUOMINEN, M. L. et al. Tooth surface loss and exposure to organic and inorganic acid fumes in workplace air. Community Dent Oral Epidemiol, v. 19, n. 4, p. 217-20, 1991.
 
VANRELL, J. P. Odontologia Legal e Antropologia Forense. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2002.
 
VANRELL, J. P; BORBOREMA, M. L. Vademecum de Medicina e Odontologia Legal. 2. ed. São Paulo: JH Mizuno, 2011.
 
VASCONCELLOS, I. C. Estresse profissional. Rev Brás Odontol, v. 59, n. 1, p. 6-7, 2002.
 
WIKTORSSON, A. M; ZIMMERMAN, M; ANGMAR-MANSSON, B. Erosive tooth wear: prevalence and severity in Swedish Winetasters. Eur J  Oral Sci. Sweden, v. 105, p. 544-550, 1997.

 

 

 

 

 

 

ODONTOLOGIA DESPORTIVA DEFENSIVA

COORDENADOR: Prof. Dr. Luiz Francesquini Júnior

  • Período de inscrição: 
  • Número de vagas: 24
  • Data limite para entrega da documentação: 
  • Início: 

  • Término: 
  • Oferecimento: 1ª segunda e terça-feira do mês (das 08h00-12H00 e das 13h30-17h30)
  • Valor: 

Documentos necessários para matrícula:

  • Ficha de inscrição com termo de compromisso assinado (favor não assinar em testemunhas);
  • 01 cópia dos seguintes documentos:
    • CPF;
    • RG (frente e verso na mesma folha);
    • OBS: Não será aceito qualquer documento de identificação tais como Carteira Nacional de Habilitação (CNH), Carteira de Classe, Carteira de trabalho, etc.

    • Diploma de graduação (frente x verso) - caso não esteja em posse do certificado, será aceita provisoriamente a declaração de conclusão da graduação.
  • Obs.: Matrícula para alunos estrangeiros (Clique aqui)

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

- Evolução histórica da odontologia do esporte.
- Anatomia (óssea, muscular, ganglionar, etc),  Fisiologia, Neurologia, anamnese e exame periódico do sistema estomatognático do atleta.
- Perícias do aparelho estomatognático do atleta para fins trabalhistas/previdenciários, civis e criminais. 
- Traumatologia forense geral e do sistema estomatognático.
- Toxicologia/Farmacologia e sua interação com atividades de esporte (doping, etc);
- Saúde geral e bucal do atleta.
- Dispositivos preventivos, protetores e otimizadores, intra e extra oral para esportes de alto, médio e baixo impacto e a Ortodontia e a Prótese.
- Radiologia e traumatologia da face. 
- Odontologia do Trabalho e os levantamentos epidemiológicos (OMS)
- Documentos médicos e odonto-legais.
- Fisioterapia do Esporte
- Fonoaudiologia e o Esporte
- Psicologia e o Esporte
- Nutrição e a sua repercussão no sistema estomatognático.
- Emergência Médica em Odontologia
- Ética e Legislação Odontológica
- Metodologia Científica
- Bioética
 

OBJETIVOS

Desenvolver nos profissionais a capacidade de poder atura em uma equipe multidisciplinar junto à Odontologia do Esporte.

 

BIBLIOGRAFIA

Odontologia do Esporte – Uma Abordagem Multiprofissional (Reinaldo Brito e Dias, Neide Pena Coto)
Odontologia Esportiva – O Cirurgião-Dentista no cuidado do Esportista (Danilo Lopes Ferreira Lima)
Odontologia desportiva: proposta de um protocolo de atenção à saúde bucal do atleta REVISÃO |. Roosevelt da Silva BASTOS1 Evanice Menezes Marçal VIEIRA2 Cintia Aparecida Damo SIMÕES2 Sílvia Helena de Carvalho SALES PERES1 Magali de Lourdes CALDANA1 José Roberto Pereira LAURIS1 José Roberto de Magalhães BASTOS1
http://www.odontologiadesportiva.com.br/?page_id=10 Dra. Ana Paula Falcão de Moura
http://bioart.com.br/caso_clinico/protetores_alessandro.pdf
Protetores bucais: tipos e técnica de confecção. Mouthguards: types and manufacturing technique. Alessandro Ribeiro Gonçalves1 Hayra Corrêa Lima Albuquerque2 Madson Carlos Cabral Ferreira3 Carlos Henrique de Carvalho e Souza
Odontologia desportiva: proposta de um protocolo de atenção à saúde bucal do atleta. Sports dentistry: proposal of a dental health attention protocol for athlets. Roosevelt da Silva BASTOSI; Evanice Menezes Marçal VIEIRAII; Cintia Aparecida Damo SIMÕESII; Sílvia Helena de Carvalho SALES PERESI; Magali de Lourdes CALDANAI; José Roberto Pereira LAURISI; José Roberto de Magalhães BASTOSI
 O trabalho do cirurgião-dentista no contexto esportivo: conhecendo as bases para um trabalho interdisciplinar. Padilha, Ana Clara Loch
O TRABALHO DO CIRURGIÃO-DENTISTA NO CONTEXTO ESPORTIVO: CONHECENDO AS BASES PARA UM TRABALHO INTERDISCIPLINAR. Ana Clara Loch Padilha
http://revodonto.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-72722013000200013
Os rumos da Odontologia do esporte no Brasil. Cíntia de Assis
Odontologia Desportiva. Viviane Caldeira Resende Cirurgiã-dentista do IF Sudestemg – Campus Barbacena
https://odontologiaesportiva.wordpress.com/category/odontologia-esportiva-artigos/
Arquivo da categoria: Odontologia Esportiva: artigos.
Odontologia Desportiva x Performance Física. Fernando Penteado Villar Félix
http://www.clarapadilha.com.br/arquivos_arquivos/1e20d48a0950cea2a4ab0c3168c6f0.pdf
Odontologia desportiva. Uma breve revisão sobre essa nova tendência no esporte. Luiz Fernando Cuozzo Lemos* luizcanoagem@yahoo.com.br Renata Schlesner de Oliveira** re.odonto.ufsm@hotmail.com
A Ortodontia na Odontologia esportiva (revista SPO)
http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1517-86922009000500010&script=sci_arttext
Revista Brasileira de Medicina do Esporte
Avaliação do conhecimento em odontologia e educação física acerca dos protetores bucais* 
Assessment of odontology and physical education undergraduation students knowledge on mouth guard. Sérgio Rodrigues SizoI; Edilson Santos da SilvaI; Max Pinto da Costa da RochaI,II; Eliza Burlamaqui KlautauI,II

 

 

 

CAPACITAÇÃO NO USO TERAPÊUTICO DA TOXINA BOTULÍNICA E DE MATERIAL DE PREENCHIMENTO OROFACIAL

Coordenador: Prof. Dr. Paulo Henrique Ferreira Caria

  • Período de inscrição: 
  • Número de vagas: 20
  • Data limite para entrega da documentação:
  • Início: 
  • Término:  
  • Oferecimento: Quinta, sexta e sábado das 08h00-12h00 e das 13h00-19h00
  • Valor e Condições de pagamento: 
  • Desconto: PÓS-GRADUANDOS DA FOP/UNICAMP: 10% e EX-ALUNOS DA FOP: 5%.
  • O desconto será aplicado após entrega da documentação comprobatória no local de inscrição conforme abaixo.

Documentos necessários para matrícula:

  • Ficha de inscrição com termo de compromisso assinado (favor não assinar em testemunhas);
  • 01 cópia dos seguintes documentos:
    • CPF;
    • RG (frente e verso na mesma folha);
    • OBS: Não será aceito qualquer documento de identificação tais como Carteira Nacional de Habilitação (CNH), Carteira de Classe, Carteira de trabalho, etc.

    • Diploma de graduação (frente x verso) - caso não esteja em posse do diploma, será aceita provisoriamente a declaração de conclusão da graduação.

    • Para consultar outras informações e efetuar a inscrição consultar o link:http://www.extecamp.unicamp.br/extensao.asp
    • Obs.: Matrícula para alunos estrangeiros (Clique aqui)

OBJETIVOS DO CURSO

  • Capacitar o cirurgião-dentista a avaliar, diagnosticar e definir a conduta para o uso terapêutico da Toxina botulínica e dos materiais de preenchimento orofacial nas indicações odontológicas, seguindo a regulamentação do CFO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

  • Histórico do uso da toxina botulínica.
  • Anatomia dos músculos da face, mastigação e pele com aulas práticas em cadáveres.
  • Fisiologia da dinâmica muscular. Técnica de aplicação, produtos, volumes e unidades.
  • Uso terapêutico da toxina botulínica na Odontologia para a Implantodontia, cirurgia bucomaxilofacial, oclusão, ortodontia, periodontia.
  • Tratamento de Cefaléia Tensional, Dor Orofaial, DTM, Bruxismo, Pós operatório de cirurgias periodontais e de implantes, Sorriso gengival, Sorriso assimétrico, Hipertrofia de masseter, Pacientes braquicefálicos cuja força muscular dificulta a mecânica ortodôntica.
  • Manejo de efeitos adversos e complicações.
  • Legislação.
  • Marketing em Odontologia.
  • Escultura Labial, Sulco Naso-labial (Bigode chinês), Perda da Sustentação do Lábio (rugas de marionetes), Preenchimento Facial e outras Disfunções.
  • Conceitos de estética.
  • Aplicação Prática em pacientes (HANDS ON).

BIBLIOGRAFIA

  • 1. A Cura da Dor de Cabeça 1a. edição, David Md. Sudderth – Matrix
    2. Atlas Ilustrado de Injeção de Toxina Botulínica - Jost, Wolfgang Editora AC Farmacêutica
    3. Caria, PHF. Anatomia Geral e Odontológica . Série Abeno: Odontologia Essencial - Parte Básica
    Editora: Artes Medicas
    4. Cosmetic and Clinical Applications of Botox and Dermal Fillers - William J. Lipham MD FACS
    5.  Cruz Rizzolo RJ, Madeira MC. Anatomia facial com fundamentos de anatomia geral. 3.ed. São Paulo: Sarvier; 2009. 355p.
    6. Prometheus - Atlas de Anatomia - Cabeça e Neuroanatomia - Volume 3 - Guanabara Koogan – 2007.
    7. Toxina Botulínica - Manual de Tratamento - Mark Hallett, Daniel Truong, Dirk Dressler
    8. Toxina Botulínica na Prática Clínica - Atlas de Pontos Musculares  - Eulogio Pleguezuelos Cobo 9. Editora ARTMED EDITORA  Edição 2009
    10. Toxina Botulínica: Concepção de beleza e da estática Atual – Bhertha Miyuki Tamura - Editora Santos.
    11. Uso Terapeuticos da Toxina Botulinica – Ed. Novo conceito
Assinar este feed RSS