Menu

Portal FOP - Unicamp

Av. Limeira, 901 - Bairro Areião
CEP: 13414-903 - Piracicaba - SP

.

A+ A A-

Linhas de Pesquisa

Nome da Linha de Pesquisa: Comportamento e estresse

Descrição: Estudar o comportamento e o estresse em diversas situações experimentais e clínicas.

Docentes:


Nome da Linha de Pesquisa: Dor Orofacial

Descrição: Estudo dos mecanismos básicos da dor e inflamação da região orofacial.

Docentes:

Leia mais ...

Disciplinas Oferecidas

Graduação

DB-110 - Biociências I

DB-210 - Biociências II

DO107 - Fisiologia na Área Odontológica e na Pesquisa Cientifica

Programa Descritivo

  • Funções do sangue. Influência das alterações hematológicas na prática odontológica
  • Fisiologia Cardíaca e Vascular, Controle da Pressão Arterial. Hipertensão arterial: patofisiologia, controle e relação com a prática odontológica
  • Fisiologia do sistema sensorial. Órgãos dos sentidos. Sensibilidade a dor e analgesia
  • Fisiologia do Estresse. Estudo do comportamento e da ansiedade. Relações entre estresse, controle emocional e a prática odontológica
  • Noções sobre Cronobiologia
  • Pesquisa na Área de Fisiologia, Pesquisa com seres humanos e com animais de laboratório
  • Modelos experimentais usados na área de Fisiologia

Pós-Graduação

  • OD010 - PRINCÍPIOS DE FISIOLOGIA
    Ementa: meio Interno, homeostasia, Sangue: Composição e propriedades, Hemostasia e coagulação, Sistema neuromuscular, Dinâmica Circulatória: Mecanismo de regulação, Sistema somatossensorial e dor, Ação hormonal.
  • OD011 - FISIOLOGIA ORAL
    Ementa: Revisão da anatomia da região orofacial; fisiologia do dente e do periodonto; revisão da neuroanatomia e neurofisiologia relevante para a região orofacial; fisiologia sensorial da região orofacial; fisiologia da gustação; fisiologia muscular e sua relação com a atividade motora reflexa e voluntária da região orofacial; Fisiologia da deglutição; fisiologia das funções oclusais; fisiologia da mastigação; Bruxismo; Fisiologia da secreção salivar; Relação entre as Glândulas Endócrinas e a cavidade Oral.
  • OD012 - FISIOLOGIA EXPERIMENTAL
    Ementa: Ética em pesquisa animal; Modelo experimental de comportamento animal nas condições Dolorosas da região orofacial; Utilização de técnica Eletromiografica no estudo da dor orofacial; Modelo experimental da inflamação da região orofacial em animais; uso da biologia molecular no estudo da dor orofacial.
  • OD013 - FUNDAMENTOS E APLICAÇÕES DA CRONOBIOLOGIA
    Ementa: definição e histórico da cronobiologia mecanismos geradores e de controle da ritmicidade biológica; Aplicações da Cronobiologia.
  • OD014 - FISIOLOGIA DA DOR OROFACIAL
    Ementa: definição da dor; bases neurais do processamento da dor orofacial; Processos de Sensibilização Periférica e Sensibilização Central; Dor Inflamatória; Dor Neuropática; Modulação da Resposta Dolorosa; Diagnóstico Diferencial dos diferentes tipos de dor orofacial.
  • OD015 - NEUROFISIOLOGIA
    Ementa: Sensibilidade, Motricidade, reflexos Medulares, Córtex Somestésico, Córtex Motor; Núcleos de base; cerebelo; Formação reticular; Aparelho vestibular; Equilíbrio de Reflexo do Tronco Cerebral, Sentidos Especiais.
  • OD016 - SISTEMA ENDÓCRINO E O ESTRESSE
    Ementa: Endocrinologia básica; Fisiologia da reação de Estresse; Alterações Hormonais Durante o Estresse.
  • OD017 - FUNÇÃO CARDIOVASCULAR E SENSIBILIDADE ANDRENÉRGICA
    Ementa: Controle da Função cardiovascular; receptores adrenérgicos cardíacos e vasculares; Alteração de sensibilidade ás Catecolaminas no sistema Cardiovascular
Leia mais ...

Bem Vindos

A área de Fisiologia apresenta participação efetiva na graduação e no Programa de Pós-Graduação ministrando matérias que estabelecem os princípios básicos da própria vida, as funções celulares e os importantes conceitos necessários para a compreensão da função global integrada do corpo humano. Além disto, estabelece relacionamento com a fisiologia oral que descreve os mecanismos envolvidos nesta, como por exemplo, mastigação, sucção e deglutição, secreção salivar, dor orofacial, entre outros. Estes conhecimentos são imprescindíveis para os profissionais da saúde.

A disciplina de Fisiologia e Biofísica é ministrada no segundo semestre do curso de Odontologia, e atualmente oferece no primeiro semestre uma disciplina optativa, Princípios de Fisiologia aplicados à Odontologia e a Pesquisa Científica, que atrai muitos alunos.

No Programa de Pós-Graduação em Odontologia atua formando profissionais preparados para trabalharem na docência e/ou pesquisa.

Docentes

Leia mais ...

Laboratório

Equipamento:

  • HPLC (High Performance Liquid Chromatography) ou também conhecido como CLAE ou Cromatografia Líquida de Alta Eficiência.

Descrição do equipamento:

Destina-se a determinar substâncias químicas variadas, principalmente fármacos, em praticamente qualquer meio (tecidos e fluidos biológicos, misturas químicas, soluções e suspensões diversas). O elemento essencial para realizar a cromatografia é uma coluna, usualmente de sílica, pela qual as substâncias são passadas (através de um líquido transportador). No laboratório está disponível atualmente o detector Diode-array (arranjo de diodos), que lê amostras nas várias faixas do espectro UV-VIS ao mesmo tempo. O equipamento tem sido utilizado para quantificar inúmeros fármacos, particularmente antibióticos, anestésicos locais e antiinflamatórios, em qualquer fluido biológico ou formulação química. Os fármacos determinados quali - quantitativamente são aqueles que podem ser lidos por espectrofotometria (luz ultravioleta ou visível). Este equipamento se encontra no laboratório do Depto. de Ciências Fisiológicas, Programa de PG em Odontologia, na Área de Farmacologia, Anestesiologia e Terapêutica.

Leia mais ...

Prestação de Serviços

Área de prestação de serviço de pequena monta (APSPM), gerenciada pela FUNCAMP para a realização dos seguintes serviços:

  • Análise e controle de qualidade de medicamentos e produtos naturais;
  • Cálculos farmacocinéticos para testes com medicamentos;
  • Análise estatística de testes com medicamentos e produtos naturais
  • Testes de biodisponibilidade/bioequivalência de medicamentos;
  • Testes clínicos com medicamentos: fases I, II, III e IV;
  • Testes pré-clínicos com fármacos e produtos naturais;
  • Testes farmacocinéticos in vitro com fármacos e produtos naturais.

Executores responsáveis:

Leia mais ...

Linhas de Pesquisa

A Área de Farmacologia, Anestesiologia e Terapêutica participa de grupos de pesquisa que envolve docentes de outras Áreas de conhecimento e Departamentos da FOP. As linhas de pesquisa e os professores responsáveis podem ser vistos com detalhes neste site, no campo da Pós-Graduação.

Nome da Linha de Pesquisa: Estudos Farmacológicos de Compostos de Origem Natural e de Agentes Antimicrobianos

Descrição da Linha: Caracterização química, farmacológica e toxicológica de produtos naturais de interesse terapêutico e estudar as propriedades antimicrobianas de compostos de origem natural e sintética.

Docentes:


Nome da Linha de Pesquisa: Influência de Drogas Sobre o Tecido Hepático

Descrição da Linha: Sendo o tecido hepático o principal responsável pela metabolização de drogas no organismo, objetivamos com essa linha estudar os possíveis efeitos e influências de medicamentos sobre esse tecido com trabalhos laboratoriais em fígados intactos e em regeneração, pela análise morfológica e funcional do órgão e de ensaios clínicos através de dosagens enzimáticas.

Docentes:

Leia mais ...

Disciplinas Oferecidas

Atividades de Ensino

A Área de Farmacologia, Anestesiologia e Terapêutica participa de 3 Disciplinas do Curso de Graduação: Farmacologia (DB-208), Pré-Clínica IV (DP-321) e Pré-Clínica VI (DP-421).

A Disciplina de Farmacologia, oferecida no primeiro semestre do Curso, tem como objetivo instrucional ensinar os alunos a conceituar e discutir a importância da farmacocinética, farmacodinâmica e farmacotoxicologia, como suporte necessário para a anestesia local e prescrição de medicamentos na prática odontológica.

As matérias de Anestesiologia e Terapêutica Medicamentosa estão contidas no programa da Disciplina de Pré-Clínica IV (DP-321), paralelamente ao início das atividades clínicas, no terceiro semestre do Curso. Neste período, os alunos também aprendem a identificar as situações de emergência de maior incidência na clínica odontológica, assim como instituir medidas de pronto atendimento.

Na Disciplina de Pré-Clínica VI (DP-421), oferecida no quarto semestre do curso, os professores participam como supervisores das atividades de ordem clínica, relacionadas às matérias de Anestesiologia e Terapêutica.

No que diz respeito ao ensino de pós-graduação, a Área de Farmacologia, Anestesiologia e Terapêutica se constitui numa das áreas de concentração do Programa de Pós-Graduação em Odontologia, nos níveis de mestrado e doutorado.

Graduação

  • Disciplina de Farmacologia - DB-208
  • Disciplina de Pré-Clínica IV - DP-321
  • Disciplina de Pré-Clínica VI - DP-431
  • Disciplina de Controle da Ansiedade e da Dor em Odontologia (extracurricular) - DO-103

Atividades de Extensão

Os professores da Área de Farmacologia, Anestesiologia e Terapêutica são geralmente convidados a divulgar seus conhecimentos por meio de cursos de curta duração, conferências ou palestras e participação em simpósios, programados em Congressos, Jornadas e outras reuniões científicas. Além disso, participam do corpo docente de Cursos de Pós-Graduação latu sensu, nos níveis de aperfeiçoamento ou especialização, nas diferentes áreas da Odontologia.

Pós-Graduação

  • Princípios de Farmacologia - OD001
  • Terapêutica Medicamentosa da Inflamação e da Dor Orofacial - OD002
  • Farmacologia e Terapêutica do Estresse - OD003
  • Fármacos Usados na Prevenção e Controle das Infecções Orofaciais - OD004
  • Modelos de Estudo em Farmacologia - OD005
  • Toxicologia do Flúor - OD006
  • Ensaios com Produtos Naturais de Interesse Odontológico - OD007
  • Terapêutica Medicamentosa na Clínica Odontológica - OD008
  • Terapêutica Medicamentosa para Pacientes Especiais na Clínica Odontológica - OD009
  • Tópicos Avançados em Farmacologia, Anestesiologia e Terapêutica - OD040
Leia mais ...

Bem Vindos

A Área de Farmacologia, Anestesiologia e Terapêutica faz parte do Departamento de Ciências Fisiológicas, em conjunto com as Áreas de Bioquímica e de Fisiologia e Biofísica.

Seu corpo docente é composto atualmente por 6 professores, responsáveis pelas atividades de ensino, pesquisa e extensão à comunidade, tendo como apoio dois técnicos de laboratório e uma secretária administrativa.


Leia mais ...

Preparo de uma solução a partir de outra

Transformações de Unidades de Concentração

Muitas vezes no laboratório nos deparamos com situações em que queremos preparar uma solução de determinada unidade de concentração e dispomos de uma solução da mesma substância, porém expressa em outra unidade de concentração ou expressa na mesma unidade, mas de concentração diferente.

Quando estiver na mesma unidade de concentração trata-se de um cálculo simples de diluição, porém se em unidades diferentes, requer um cálculo mais elaborado, como descrito abaixo:

1- Preparo de soluções a partir de soluções de mesma unidade de concentração: Cálculo de Diluição

Trata-se de calcular o volume (V1) de solução de concentração que disponho no laboratório (C1), o qual contenha a massa (m) de substância que diluída no volume (V2) de solução desejada, seja obtida a concentração desejada(C2).

A fundamentação é que a concentração é uma relação de massa por volume (C = m / V).

Observe o exemplo:

2- Preparo de uma solução a partir de soluções expressas em outras unidades de concentração.

A primeira providência a ser tomada é deixar as duas soluções na mesma unidade de concentração, isto é, transformar a unidade de concentração da solução em que tenho na unidade de concentração da solução que desejo.

Observe os exemplos abaixo:

a) Quero uma solução em Porcentagem de determinada substância e tenho uma solução dessa substância em Molaridade.

 

Obs: Como medida de sugurança, principalmente quando se usa ácido concentrado ( p.e. ácido sulfúrico puro), não se deve adicionar água no ácido, mas sim o inverso. Quando em contato com a água, o ácido ioniza-se com alta liberação de calor, podendo atingir a temperatura de ebulição da água com projeção de líquido.

Portanto, sempre adicione uma quantidade de água no balão volumétrico antes de adicionar um ácido ou uma base, espere esfriar e complete com o volume necessário.

b) Quero uma solução em Molaridade de determinada substância e tenho uma solução dessa substância em Porcentagem.

c) Quero uma solução em ppm de determinada substância e tenho uma solução emporcentagem do sal dessa substância.

Passo a Passo para o Cálculo

a) Tenho uma solução em uma determinada concentração e quero diluí-la

1- Selecionar na janela "Preparar uma solução a partir de outra expressa na mesma unidade de concentração"
2- Digite:
a) A concentração desejada ;
b) O volume desejado;
c) A concentração existente;
4- Pipetar a quantidade calculada dissolver em água purificada e completar o volume desejado de solução.

b) Tenho uma solução em porcentagem e quero uma solução em molaridade

1- Selecionar na janela " Preparar uma solução em molaridade a partir de outra expressa em porcentagem"
2- Digite:
a) A concentração da solução em porcentagem (%);
b) A massa molecular;
c) A molaridade desejada;
d) O Volume desejado (mL);
4- Pipetar a quantidade calculada dissolver em água purificada e completar o volume desejado de solução.

c) Tenho uma solução em molaridade e quero uma solução em porcentagem

1- Selecionar na janela "Preparar uma solução em porcentagem a partir de outra expressa em molaridade"
2- Digite:
a) A concentração da solução em molaridade (M);
b) A massa molecular;
c) A porcentagem desejada;
d) O Volume desejado (mL);
4- Pipetar a quantidade calculada dissolver em água purificada e completar o volume desejado de solução.

d) Tenho uma solução em porcentagem e quero uma solução em ppm

1- Selecionar na janela "Preparar uma solução em ppm a partir de outra expressa em porcentagem"
2- Digite:
a) A massa molecular do sal;
b) A massa atômica da substância desejada;
c) A concentração em ppm desejada;
d) O Volume desejado (mL);
4- Pipetar a quantidade calculada dissolver em água purificada e completar o volume desejado de solução.

Abrir tela de cálculo

Leia mais ...
Assinar este feed RSS